Vídeo mostra o momento em que policial militar reformado atira contra homem em Montes Claros

11 maio 2022
Fique por dentro de todas as notícias pelo nosso grupo do WhatsApp!

Segundo delegado, o militar se apresentou na delegacia nesta segunda-feira (9) e alegou legítima defesa. O crime ocorreu no último sábado (7), em um posto de combustíveis, no bairro Cintra. Vídeo mostra policial reformado atirando contra o homem em Montes Claros

Um vídeo mostra o momento em que um policial militar reformado atirou contra um homem em Montes Claros (veja acima). O militar se apresentou na delegacia nesta segunda-feira (9). O crime ocorreu no último sábado (7), em um posto de combustíveis, no bairro Cintra.

Pelas imagens é possível ver o momento em que o policial chegou e disparou. Wadson Coelho Paulino, de 34 anos, estava agachado. Ele tenta correr, mas acaba sendo atingido. A perícia da Polícia Civil constatou que o corpo dele tinha três perfurações.

Policial reformado apontado como autor de um homicídio em Montes Claros se apresenta na delegacia

Policiais procuram por suspeito de matar homem a tiros em Montes Claros

“Ele deixou uma família destruída, com quatro crianças. Minha irmã não vai ter estrutura para criar as meninas sozinha. A avó do outro menino dele não tem estrutura, nem psicológica e nem financeira para criar. Nós vamos querer justiça e o que eu puder fazer, vou fazer para correr atrás por causa deles”, desabafou Raniellen lorranny Nascimento Silva, cunhada de Wadson Coelho Paulino.

Ao se apresentar na delegacia, o policial reformado disse que agiu em legítima defesa. O policial afirmou que atirou após Wadson Coelho Paulino fazer um movimento brusco no momento em que tentava abordá-lo.

“O autor confessa o crime e ter efetuado os disparos que causaram a morte da vítima, justificado o atentado como uma suposta legítima defesa, o que vai ser apurado efetivamente pela Polícia Civil através das imagens já colhidas no local, outras que já foram solicitadas nesta data e bem como pelos depoimentos das testemunhas que estavam presentes no momento do atentado”, explicou o delegado Bruno Rezende.

As informações preliminares são de que o autor e a vítima não se conheciam. A motivação do crime pode estar relacionada com o volume de um som.

“O autor estaria com a esposa no local dos fatos e teria encontrado com essa vítima e amigos e teria havido uma discussão, supostamente eles não se conheciam", completa o chefe da Delegacia de Homicídios.

Como não estava mais em situação de flagrante, o homem prestou depoimento e foi liberado. Outras medidas podem ser tomadas de acordo com o andamento da investigação.

Procurado pela Inter TV, o advogado do militar reformado prestou condolências à família da vítima e disse que seu cliente permanecerá à disposição para fornecer as informações relacionadas ao caso.

VÍDEOS: veja tudo sobre o Norte, Centro e Noroeste de MG

Veja mais notícias da região em g1 Grande Minas.


VEJA TAMBÉM
FIQUE CONECTADO